Módulo 1
Conceitos gerais
Propriedades
Antimicrobianos
   ß-Lactâmicos
 Tetraciclinas
 Novos antimicrobianos
Mecanismos de ação
Bibliografia
Antimicrobianos - Base Teóricas e Uso Clínico

III. Antimicrobianos - principais grupos disponíveis para uso clínico

1. ß-Lactâmicos

1.1. Penicilinas

1.1.3. Indicações clínicas das penicilinas

F. Infecções do aparelho reprodutor

  • N. gonorrhoeae: no Brasil, é altamente sensível às penicilinas naturais, portanto, artrites gonocócicas e outras infecções gonocócicas podem ser tratadas com penicilina.
  • Sífilis: a penicilina benzatina permanece sendo a primeira escolha; apenas a forma terciária com comprometimento do sistema nervoso central deve ser tratada com penicilina cristalina (endovenosa).

G. Endocardites bacterianas

Enterococcus sp
• Coco gram-positivo em cadeia
• Coloniza trato intestinal
• Agente envolvido em infecções do trato urinário e pode causar endocardite
• Algumas cepas são resistentes à vancomicina (VRE)
  • Agentes: Os agentes mais envolvidos nas endocardites subagudas com lesão valvar prévia são Streptococcos viridans e Enterococcos spp., que são sensíveis à penicilina cristalina (enterococos necessitam da associação de um aminoglicosídeo para sua erradicação). Em relação às endocardites agudas, adquiridas na comunidade, o agente mais freqüente é o S. aureus e devem ser tratadas com oxacilina.
     Haemophilus influenzae
    • Bacilo gram-negativo
    • Coloniza vias aéreas superiores
    • Agente comum em  pneumonia adquirida na comunidade, meningite, epiglotite, sinusite
    • Apresenta resistência crescente aos antimicrobianos β-lactâmicos
     Streptococcus pneumoniae
    • Coco gram-positivo, agrupados aos pares ou em cadeias
    • Coloniza vias aéreas superiores
    • Agente comum em pneumonia adquirida na comunidade, sinusites, meningite e otites
    • Apresenta resistência crescente aos antimicrobianos β-lactâmicos e macrolídeos

H. Profilaxia
São poucas as situações clínicas em que o uso profilático de antimicrobiano é recomendado. Veja a seguir:

  • Febre reumática: a profilaxia da febre reumática já está consagrada com o uso de penicilina benzatina mensalmente, embora possa ser utilizada a penicilina V.
  • Endocardite: a prevenção de endocardite em pacientes portadores de próteses cardíacas, ortopédicas ou neurológicas, quando submetidos a procedimentos que ocasionam bacteremia (tratamento odontológico, endoscopias, etc.) pode ser feita com amoxacilina via oral.
  • H. influenzae e S. pneumoniae: O uso profilático de ampicilina ou amoxacilina em pacientes esplenectomizados ou crianças com agamaglobulinemia parece prevenir infecções causadas por H. influenzae e S. pneumoniae.
« voltar 1 | 2 | 3 | 4 | 5 | 6 | 7 | 8 | 9 | 10 | 11 » seguir
   
Copyright © 2007, RMcontrole. Todos os direitos reservados.