Acesse o Portal  do Ministério da Saúde
Acesse o Portal do Governo Brasileiro
 
Fale Conosco
Mapa do Site
Sites de Interesse
Perguntas Freqüentes
Escolha seu Perfil
Espaço Cidadão Profissional de Saúde Setor Regulado
DestaquesCertificados e Certidões de Livre Comercialização
Dentes Sensíveis
Escova Progressiva
Guia de Controle de Qualidade de Produtos Cosméticos
Guia de Segurança de Produtos Cosméticos
INCI - Nomenclatura de Cosméticos
Informes e Notícias
Material de Divulgação
Proteção Solar
Séries Temáticas - Guia de Estabilidade

 

Cosméticos

 

Escova Progressiva, Alisantes e Formol
atualizado em 18/7/2005

Alisantes - Os cuidados que você deve ter
A Anvisa tem sido questionada sobre o uso do formol, e tem observado a divulgação, nos diversos veículos de comunicação, de matérias sobre escova progressiva, que, frequentemente, citam liberação de produtos para este fim, pela Agência.

Alguns esclarecimentos se fazem necessários:

Escova Progressiva:

Escova Progressiva é um método de alisamento capilar, atual modismo, como foram a Escova Francesa, o Alisamento Japonês, a Escova Definitiva, e etc. Todos esses métodos referem-se a alisamento de cabelo, e não são registrados na Anvisa. Apenas os produtos utilizados nesses procedimentos necessitam de registro.

Formol/ Formaldeído:

• O formol é uma solução de formaldeído, matéria-prima com uso permitido em cosméticos nas funções de conservante (limite máximo de uso permitido 0,2% - Resolução 162/01) e como agente endurecedor de unhas (limite máximo de uso permitido 5% - Resolução 79/00 Anexo V).

• O uso do formol com função diferente das citadas e em limites acima dos permitidos pode causar danos à saúde, não podendo ser usado em produtos cosméticos.

• Todos os produtos registrados pela Anvisa que apresentam o formol na sua composição têm as concentrações da substância dentro dos limites previstos na legislação vigente.

• Quando o produto não é registrado, sua composição não foi avaliada, e pode conter substâncias proibidas ou de uso restrito, em condições e concentrações inadequadas ou não permitidas, acarretando riscos à saúde da população.

Riscos do Formol:

As reações do uso do formol podem ser:

  • Contato com a pele - Tóxico. Causa irritação à pele, com vermelhidão, dor e queimaduras.
  • Contato com os olhos - Causa irritação, vermelhidão, dor, lacrimação e visão embaçada. Altas concentrações causam danos irreversíveis.
  • Inalação - Pode causar câncer no aparelho respiratório. Pode causar dor de garganta, irritação do nariz, tosse, diminuição da freqüência respiratória, irritação e sensibilização do trato respiratório. Pode ainda causar graves ferimentos nas vias respiratórias, levando ao edema pulmonar e pneumonia. Fatal em altas concentrações.
  • Exposição crônica - A freqüente ou prolongada exposição pode causar hipersensibilidade, levando às dermatites. O contato repetido ou prolongado pode causar reação alérgica, debilitação da visão e aumento do fígado.

    No caso da escova progressiva, dependendo da concentração do formol, pode ainda causar queda capilar.

    O risco do formol em sua aplicação indevida é tanto maior quanto maior a concentração e a freqüência do uso, e se dá pela inalação dos gases e pelo contato com a pele, sendo perigoso para profissionais que aplicam o produto e para usuários.


Alertas:

• O formol está sendo utilizado em concentrações maiores que a permitida, com a função de alisante. Entretanto, este uso não é permitido pela Anvisa pois pode causar riscos à saúde.

• O formol é considerado cancerígeno pela OMS (Organização Mundial de Saúde). Quando absorvido pelo organismo por inalação e, principalmente, pela exposição prolongada apresenta como risco o aparecimento de câncer na boca, nas narinas, no pulmão, no sangue e na cabeça.

• Não utilizar produtos que contenham formol com finalidade e concentrações diversas das permitidas. O formol em concentrações permitidas não tem função de alisante.

• Não utilizar produtos sem registro.

• Em caso de dúvida, consulte o profissional médico de sua confiança.

• O consumidor que encontrar irregularidades poderá entrar em contato com a Vigilância Sanitária Municipal, Estadual ou com a Anvisa.

 
Endereços Importantes
  Voltar Subir Imprimir  
Copyright 2003 - Anvisa